MÚ CARVALHO - PIANO BRASILEIRO - SONGBOOK

R$ 49,99

Disponibilidade: Em estoque

Código: GRY61048

Editora: Gryphus

Idioma: Português

Autor/Artista: Mú Carvalho

Instrumento: Piano

Formato: Livro - Partitura - 139 páginas

UPC: 9786586061048

Primeiro livro de partituras das composições de Mú Carvalho, compositor, pianista, arranjador, e produtor. Filho de mãe pianista, Mú ouvia em casa desde criança vários compositores que o influenciariam por toda vida, entre eles: Ernesto Nazareth, Fréderic Chopin e Wolfgang Amadeus Mozart.

Este songbook traz 25 de suas composições mais representativas, é um material especialíssimo para pianistas eruditos e populares que querem aprimorar sua maneira de tocar. São choros, baiões, valsas, choros/baiões e canções brasileiras transcritas da maneira exata pelo compositor que ajudam os músicos a encontrarem novos caminhos para sua arte.

 

"A partir da segunda metade dos anos 70, Mú Carvalho começou a se dedicar às composições com uma pegada de ritmos brasileiros, jazz e rock progressivo dos anos 70 e sua carreira profissional deslancharia. Em 1978, no Festival Choro da TV Bandeirantes, seu grupo A Cor do Som foi a grande revelação do Festival com sua composição “Espírito Infantil”, um choro moderno com elementos de jazz.
Nos anos seguintes o grupo A Cor do Som conseguiu grande sucesso misturando rock, ritmos regionais e música clássica e segue junto há 40 anos. Paralelamente ao trabalho do grupo, Mú foi evoluindo tocando com muitos medalhões da MPB e ganhando uma enorme vivência ouvindo e tocando jazz, pop/rock e MPB. Também mergulhou na música para cinema e para TV aprimorando ainda mais o seu lado compositor. Gravou quatro discos solo com suas composições e um com sua caneta de arranjador para músicas de Ernesto Nazareth."

 

“O apartamento em Ipanema de Haroldo e Flavita era ponto de encontro de muitos amigos músicos, cantores e compositores. A porta sempre aberta para a gente. Todos me falavam muito do jovem Mú, então com 16 anos, um talento que eu tinha que conhecer. Tocava piano muito bem, e eu fui lá ouvir e constatei. Que talento!”

Antônio Adolfo